A Esperança da Caixa de Pandora

Apesar de todo o caos ela existe!

Mudar dói

with 7 comments

O amadurecimento requer um esforço contínuo e constante de sublimação do ego. Ter a consciência lúcida de que o micro nunca poderá se sobrepor ao macro na fatoração do universo é algo que impulsiona a evolução do ser sem grandes tormentos.

As perdas existem e elas são necessárias para se ter ganhos. Nada está pronto e perfeitamente fabricado. Deve existir uma lapidação das arestas, ajustes e pequenas reformas, muitas vezes simples, mas que teimamos em não fazer por uma pequenez soberba.

Dói muito mudar, porém dói muito mais permanecer do mesmo jeito.

É difícil olhar uma situação que parece agressiva para nós e não revidar na mesma brutalidade. É complicado ver a mesquinhez humana e se calar perante ao avaro. É estranho não sentir uma repulsa automática ao se ver usurpada de suas ideias e méritos.

Tudo às vezes parece tão injusto e sem propósito de ser, mas as verdades que permeiam cada fato são veladas aos olhos de um observador em evolução e acredito que todos se encontrem nessas condições. É preciso parar, respirar, ponderar e avaliar o que vale a pena. Coisas miúdas devem permanecer miúdas e não serem engrandecidas com nossa intemperança.

Consciência não significa sabedoria se não for usada nas atitudes. Um sábio não se torna sábio porque acumula inúmeros conhecimentos, mas sim porque aplica seu repertório vasto no seu cotidiano, contendo as vaidades e a pretensão.

E não tenha a falsa ilusão que isso é um processo simples. A dor é inevitável e o sofrimento está ali para lembrar que a perfeição não existe. Esqueçamos as verdades absolutistas e vamos ter um olhar flexível para o próximo e principalmente, para nós mesmos.

Às vezes o que mais precisamos é um afago e um sorriso compreensivo a frente do espelho, sendo compassivos com nossa essência. A rigidez não transforma a ignorância em lucidez e a crítica severa sem propósito não educa os sentimentos. A piedade é um ato de compaixão que devemos exercitar primeiramente em nós mesmos.

O conceito de que é preciso pensar no bem do próximo primeiro é hipócrita. Nós precisamos estar bem em primeiro lugar para emanar o bem na coletividade. Não existe benefício em anular a si mesmo. Tudo começa no eu interior para expandir ao eu superior.

Ter a consciência disso é uma mudança significativa. Mudar dói e dilacera a alma.

Anúncios

Written by Babi Arruda

17/05/2012 às 15:00

7 Respostas

Subscribe to comments with RSS.

  1. Perfeito!!
    Mudar requer sempre disposição para reconhecer os próprios defeitos, e isso dói. Dói arrancar aquilo em que sempre acreditamos, principalmente em relação a nós mesmos e perceber que na verdade não somos perfeitos, que temos falhas e que, para prosseguir, temos de nos livrar delas. Autoconhecimento traz muitas dores mas é a única estrada que pode nos libertar e levar à realização pessoal mais verdadeira, onde concretizamos toda nossa potencialidade adormecida….

    Parabéns Babi. Me tornando fanzoca aos poucos, desde que lí uma postagem na página do Fabi, um texto do Confraria dos Trouxas…..a partir daí, tive a petulância de entrar em sua página no Face e ver essa última postagem do blog… (ainda bem que é pública rsrs).
    Sucesso e mais sucesso! És uma talentosa!

    Cris…

    Cris Mendes

    18/05/2012 at 11:43

    • Olá Cris,

      Certíssima. O autoconhecimento é um processo muito doloroso e nem sempre gostamos daquilo que encontramos em nós mesmos.

      Fico muito feliz que vc tenha apreciado este texto e outros do blog. Como sempre digo “as esperanças da caixa de pandora” são do público e espero que cada um que passe por aqui e encontre suas esperanças jogadas num texto qualquer 😉

      Fique a vontade para vir aqui quando desejar. Se quiser se manter atualizada é só inscrever seu e-mail lá na primeira página do blog que vc recebe a notificação de postagens novas.

      Muito obrigada ^.^

      Beijão

      Babi Arruda

      18/05/2012 at 13:22

  2. É tão verdade o que vc escreveu sobre amadurecimento.
    Tomo liberdade para expor uma reflexão sobre maturidade. “Quando mais jovem empreendia muitos negócios. Talvez imitando ou querendo ser melhor que meu pai que é homem de negócios. Cheguei a responder, quando com 20 e poucos anos, a um empresário que elogiava minha performance a meu pai. “quero ser melhor que ele mais tá dificil”. Hoje, depois dos 40 só quero ser melhor que meu cavalo gold caramelo. As vezes, a gente vale menos que a carne de um equino. Até o macaco. dizem estar ele triste, por insinuarmos ser descendente dele.

    paulorguimaraes

    20/05/2012 at 00:43

  3. Seus textos são maravilhosos, parabéns meu amor !!! : )

    luiz fernando

    31/05/2012 at 14:23

  4. muito interessante, essas palavras mim tocam profundamente.

    tânia maria medeiros

    13/06/2012 at 15:09

  5. Ah! Como dói mudar! É um período pelo qual passo agora. E é muito difícil quando, de repente, sua vida inteira parece revirar, sacudir e mudar inteiramente. O princípio da constância nos é confortável, então é difícil abrir mão dele, não é?
    Mas estou na torcida para que, quando as coisas se acalmarem, as mudanças se mostrem positivas e me tornem melhor!!!
    Seu texto foi um grande consolo para mim nesse momento difícil. Obrigada 🙂

    Paulinha

    26/02/2013 at 17:35

    • Mudar dói, mas se é necessário. É o ciclo que se fecha e abre novamente.

      Eu que agradeço suas palavras: obrigada 🙂

      Babi Arruda

      26/02/2013 at 17:38


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: