A Esperança da Caixa de Pandora

Apesar de todo o caos ela existe!

Entrega com veracidade

with 16 comments

Fracassos e lágrimas marcavam-lhe o rosto. Mesmo assim continuava sua caminhada porque o importante era sentir, era ter aquele sentimento latejando, pulsando. Emoções a flor da pele, toques que estremecem, respiração ofegante. Isso a fazia sentir. Isso a fazia sonhar.

Não era boa com realidades profundas, apenas com sonhos indiscutivelmente supérfluos: um sorriso, uma valsa, aqueles versos recitados que enchiam seu olhar de admiração. Inocente criança num corpo de mulher. Assim era seu mundo colorido pela prosa e poesia, na inocência de amores urgentes.

E se entregava com tenacidade. E se entregou com veracidade. Acreditou que aqueles dois corpos eram sólidos nas suas vontades de desejo, de libido. Mas aquilo não era um romance. Não era um enredo. Era apenas sexo e Chico Buarque. Poesia e prosa em seus encontros poéticos.

E por muitas vezes ficou travada na garganta a palavra saudade. Orgulho? Medo? Uma interrogação sem resposta. Talvez um escudo, um caminhar, um seguir adiante sem lamentações. Boas lembranças se guardam na memória e não no coração para ele pesar de saudade. Saudade entristece. Saudade dá saudade.

Saudade da pele, do cheiro, do gosto, do peso contrário no corpo. Fatos além da química, física e até mesmo da língua portuguesa. Era multidisciplinar aquele tesão, aquele encontro de olhares, gestos, bocas que murmuravam. Espaços que se encaixavam com naturalidade. Vontade. Sede. Fome.

Uma entrega com fervor, uma entrega com veracidade. Em verdade às vezes com um pouco de desespero, alucinante, delirante. Em outros com alento, lento, malicioso, vagarosamente delicioso. Sincronia de movimentos e mais nada ali prendia a nada nem soltava em exaustão. Desconcertantes cenas de alucinação.

Coisas assim são absolutas e inexplicáveis. Acontecem naquele momento sem aviso prévio, sem planejamento. Sabe-se somente quando está acontecendo e ali seguem os devaneios tortos de complementos, enlouquecidos de predicados ofegantes. Suspiros. Gritos. Sons de corpos.

E nesta ciranda poética de lembranças e esquecimentos só resta dizer: Viver. Pulsar. Alucinar. Corar. Delirar. Gozar. Gritar. Desconcertar. Amar. Murmurar. Chorar. Apaixonar. Realizar. Tremer. Ofegar. Sonhar.Tocar. Latejar. Suspirar. Sublimar. Entregar! Verbos que dariam uma boa prosa.

Anúncios

Written by Babi Arruda

23/03/2011 às 14:00

16 Respostas

Subscribe to comments with RSS.

  1. Tia,

    Que delícia de prosa [com doses de poesia e tanto de sentimento].
    Adoro seu jeito de escrever, e dessa vez ficou ritmado, quase ilustrado.

    Que escritos assim inspirem suas histórias reais. Amém.

    ^^

    http://www.relicariovazio.blogspot.com

    Flah Queiroz

    23/03/2011 at 14:21

    • Sobrinha,

      A prosa é uma paixão e sempre gosto de andar de mãos dadas com a poesia. Acho que eles formal um belo casal 😉

      Tb gosto do seu jeito, mas pera, é o meu jeito tb. Confusão de eus kkkkkk

      E para de fazer propaganda no meu blog hahahaha (Brincadeira, fica à vontade ^.^)

      Beijos

      Babi Arruda

      23/03/2011 at 17:35

  2. Sexo e Chico Buarque. Com pipoca e chocolate, daria pra passar um mês.

    @amanda_arm

    23/03/2011 at 15:34

    • Eu diria que dá para passar 3 meses.

      Bruxa =P

      Babi Arruda

      23/03/2011 at 17:37

  3. Uowww, que diliciaaa, rss…Esses verbos dariam sim uma boa prosa mas sem duvida dariam também uma excelente F…kkk Manda muito bem meesmo nas prosas #gata… Parabéns!

    Thiago Peixoto

    23/03/2011 at 17:21

    • Esses versos já deram uma boa F* kkkkkkk – Veja seu êxtase 😉

      Obrigada #meau =*

      Babi Arruda

      23/03/2011 at 17:38

  4. Que perigo hein Babi. Precisa abrir a boca para prosear desse jeito?

    David

    23/03/2011 at 22:35

    • Vamos ter uma prosa?! rsss

      Que bom que me deu a honra de sua presença aqui =P

      Beijos

      Babi Arruda

      23/03/2011 at 22:37

  5. Simplesmente DIVINO o seu texto e bem profundo … Adoreiiii .. SUA LINDA 😉

    Carla Cavalcante

    24/03/2011 at 01:25

  6. Lindo demais!!! O que resta é sempre, sempre, sentir. =]
    beijo enorme

    rita de holanda

    24/03/2011 at 13:59

    • Sentir é vida 😉

      Beijão

      Babi Arruda

      24/03/2011 at 15:44

  7. Caceta, posso aplaudir em pé??

    Muito bom!!!

    Alessio Esteves

    24/03/2011 at 15:23

    • Isso de você é um elogio e tanto. Obrigada amore =*

      Babi Arruda

      24/03/2011 at 15:41

  8. Olhe, moça, “inspiração” é pouco para definir tudo o que passou nesta – deliciosa – prosa. Você mesma já fez referência:”Coisas assim são absolutas e inexplicáveis.”

    E por isso devem ser deliciadas! Juntamente com esses verbos todos!

    Bj!

    Jaime Guimarães

    24/03/2011 at 23:13

    • Opa…que bom que te dei inspiração. Faça bom proveito dela kkkkkk 😉

      Beijos

      Babi Arruda

      25/03/2011 at 10:39


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: