A Esperança da Caixa de Pandora

Apesar de todo o caos ela existe!

O excesso do desejo

with 21 comments

Às vezes desejamos tanto uma coisa, focamos tanto em um único objetivo que simplesmente esquecemos de viver a vida. Ficamos tão obcecados com que determinada coisa aconteça que deixamos de lado nós mesmos, vivendo somente em função daquilo que achamos que gostaríamos de ter.

Determinação é essencial para que consigamos atingir nossos objetivos, porém o exagero pode trazer sofrimento, gerando frustrações e desilusões. Muitas vezes o melhor é procurar relaxar, deixar a vida acontecer e procurar sempre olhar o lado positivo dos acontecimentos.

Não adianta se desesperar e utilizar dos meios possíveis e impossíveis para alcançar determinado fim. O desespero e a ansiedade podem atrapalhar e muito, fazendo com que não enxerguemos aquilo que precisamos ver.

Quando não mantemos a calma e o discernimento para tomar algumas decisões importantes para o fluxo de nossa vida, nos deparamos com certos obstáculos que a priori, parecem intransponíveis. E na verdade o que precisamos é só respirar fundo.

O excesso do desejo existe na maior parte dos seres humanos e isso é algo natural no comportamento. Sempre queremos mais, desejamos mais, sonhamos mais sem colocar na balança os limites da nossa jornada e nem os limites das nossas características pessoais que são inalienáveis.

E a conseqüência disso são lamentações, atropelos, cobranças com os outros e para consigo mesmo. Atitudes completamente desnecessárias e infrutíferas, não consolidando o progresso e nem aprimoramento emocional.

Sonhos são bons, mas eles devem ser sonhados com uma consciência plena e com um coração desprendido de um retorno. Como vivemos em sociedade, e não isolados em uma caverna, as coisas não dependem somente de nossas ações, de nossos conceitos. As pessoas que estão em volta influenciam também, seja positivamente ou negativamente.

Uma amiga uma vez me disse que a vida dos outros não é melhor ou pior que a nossa, é simplesmente diferente. O que muitas vezes idealizamos é que a grama do vizinho é mais verde, mas isso é uma pura ilusão de nossa vaidade ferida.

Se os acontecimentos são bons ou ruins, só a ação do tempo irá julgar seus resultados. A nós cabe apenas viver com alegria e descontração, sem julgamentos e precipitações, para evitar conclusões equivocadas. Tenha certeza que na hora que você relaxar tudo aquilo que você deseja chegará nas suas mãos de uma forma muito gratificante.

Anúncios

Written by Babi Arruda

23/09/2010 às 14:33

21 Respostas

Subscribe to comments with RSS.

  1. Uma grande confusão que fazemos é desejar mais o desejo que propriamente o objeto que se deseja.

    Muitas vezes me peguei desejando o desejo em lugar do objeto desejado.

    É tão estimulante (e às vezes sofrido) desejar que tiramos muito gozo disso e esquecemos as razões que nos fizeram acionar este desejo. Acaba que o objeto desejado perde lugar para o ato de desejar, resultando naquela sensação estranha de não saber o que fazer depois que se conquistou o que queria. E assim pessoas abandonam empregos, filhos, famílias…

    Acabo sempre me identificando muito com seus posts o que torna comentar neles um troço dificílimo pra mim. E eu gosto muito disso.
    Parabéns.

    Pacha Urbano

    23/09/2010 at 14:56

  2. Ótimo texto, como sempre. Eu sei bem o que você quer dizer… maldita ansiedade! =X

    Helô

    23/09/2010 at 15:05

  3. Exato! Muitas vezes o desejo perde o sentido porque nos esquecemos o motivo principal e ficamos somente com as ilusões geradas pelo desejo desmedido.

    Desejar demais infelizmente atrapalha. Às vezes precisamos apenas respirar.

    Será que mexo tanto assim com sua cabeça? Isso é uma honra!

    Obrigada cariño =*

    Babi Arruda

    23/09/2010 at 15:11

  4. E eu sei bem o que você quer dizer minha amiga/irmã. Parte desse texto foi inspirado em muitas coisas que você disse e também nas coisas que você não disse 😉

    Babi Arruda

    23/09/2010 at 15:15

  5. Eu só sou feliz completamente hoje, porque parei de me atropelar. É um ótimo conselho.

    @amanda_arm

    23/09/2010 at 16:57

  6. Amanda,

    Às vezes a ansiedade é incontrolável. Mas um dia aprendo a respirar 😉

    =***

    Babi Arruda

    23/09/2010 at 17:04

  7. É o problema de se querer sempre a recompensa imediata do que se ter algo mais valioso mais tarde. Ansioso que sou, quase sempre me dano.

    Pacha Urbano

    23/09/2010 at 17:06

  8. “…sem julgamentos e precipitações, para evitar conclusões equivocadas…” Rsss, difícil não?!…

    Thiago Peixoto

    23/09/2010 at 17:12

  9. Nada que um rivotril não resolva!

    Luciana

    23/09/2010 at 18:00

  10. Belo texto, ótima reflexão !!! Realmente nós humanos sofremos da Síndrome do “nada esta bom”, se esta frio, pedimos calor, se esta calor, pedimos frio, se estamos solteiros, queremos casar, se casamos, queremos morrer…. é complicado, a arte da compreensão humana, de se auto compreender é fascinante, as vezes estressante, e muitas vezes impossíveis, pois somos uma eternamente inconstantes, eternamente indecisos, eternamente ansiosos, estamos sempre querendo algo, alguém… precisamos querer bem a nós mesmos em meio a esse emaranhado de desejos, de vontades, de frustrações e de sucessos, assim é a vida… assim somos nós….

    Eduardo Junior Jr

    24/09/2010 at 13:42

  11. Como ser humano e não julgar em Sr. Thiago? Bota difícil nisso 😉

    Beijão #meau

    Babi Arruda

    24/09/2010 at 13:53

  12. Lu…realmente suas soluções são excelentes hahahaha

    Babi Arruda

    24/09/2010 at 13:54

  13. Eduardo,

    O ser humano parte da premissa de que nada está o suficientemente bom. Somos eternos insatisfeitos e desejamos desmedidamente aquilo que julgamos merecer ter, sem com isso analisar o real merecimento 😉

    Muito obrigada pela visita querido =*

    Babi Arruda

    24/09/2010 at 13:56

  14. “A nós cabe apenas viver com alegria e descontração, sem julgamentos e precipitações, para evitar conclusões equivocadas”.

    Realmente é isso mesmo! Gostei tanto do blog que coloquei no meu blogroll. ABS

    Rodox

    24/09/2010 at 15:10

  15. Opa…mto obrigada Rodox…sinta-se a vontade…a Caixa é sua. Encontre suas Esperanças perdidas nos textos 😉

    Beijocas =*

    Babi Arruda

    24/09/2010 at 15:13

  16. Mais uma vez tiro o chapéu para seu Post… muita verdade em apenas um texto!!
    Parabéns!!!!

    Janaína

    24/09/2010 at 17:57

    • Obrigada Jana…fico feliz que vc passe sempre por aqui =)

      Beijocas

      Babi Arruda

      27/09/2010 at 21:16

  17. Fantástica, como sempre! Lambidas do Lobo Mau!

    Onifodente

    27/09/2010 at 08:40

    • Owwnnnn…obrigada meu lobinho =***

      Babi Arruda

      27/09/2010 at 21:17

  18. Uma grande confusão que fazemos é desejar mais o desejo que propriamente o objeto que se deseja. (2 )

    não posso opinar imparcialmente sobre isso ultimamente… desejo incontrolável… humpf

    Cafeína

    29/09/2010 at 04:07

  19. Mas desde quando o ser humano é imparcial minha Diva Cafeína? Não existe imparcialidade. Somos todos parciais. Faz parte da natureza humana 😉

    Babi Arruda

    29/09/2010 at 09:09


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: