A Esperança da Caixa de Pandora

Apesar de todo o caos ela existe!

Ponto final

with 6 comments

A vida corre o seu curso. Independente das nossas condições, simplesmente ela continua muitas vezes afável, amiga, solidária e em outras ocasiões amarga, egoísta e madrasta. Mas ela caminha colocando tudo no seu devido lugar, indiferente as nossas expectativas e sonhos.

Porém, em dado momento algo acontece que deixamos alguns assuntos pendentes. Cismamos em não querer colocar um ponto final seja por birra, inocência, ignorância, egoísmo ou sei lá o que. Aquela situação em si fica tensa, nervosa e indeferida. Muitas serão para sempre um “se” em nossa vida. Outras levam anos para desatar o nó.

A questão que essa incógnita machuca e cria em nossa mente um universo paralelo, um mundo fantástico cheio de esperanças e ansiedade, esperando apenas uma oportunidade para transformar tudo em realidade.

É como viver a eterna espera, criando fantasias, vivendo em etapas mascaradas, distorcidas e ilusórias. O “se” inibe e não permite que você construa uma base sólida e real. Ele é prejudicial e não impulsiona o seu caminhar para frente. Ele te pára no tempo e coloca um véu sobre suas perspectivas.

Mas a culpa é nossa que permitimos que essas pendências façam parte de nosso cotidiano. Elas são como muletas, desculpas que utilizamos para não seguir em frente porque temos medo de mudar, de conhecer o novo, o diferente.

Dá paúra deixar as receitas velhas de lado, afinal, é isso que conhecemos e sabemos qual o resultado final. É mais seguro. Arrisque-se e não tenha receio de encarar os novos projetos, as novas pessoas e os novos sentimentos.

Retire as interrogações da sua vida e coloque mais pontos finais. O que adianta ter uma história inacabada? Com certeza vários capítulos com frustrações e decepções. Reescreva tudo de uma forma melhorada e de preferência com um final feliz.

Não use mais desculpas para justificar as situações estagnadas. A energia deve primeiro transmutar para depois evoluir.

Largue as pendências de mão. Ou resolva ou jogue tudo ao vento, esquecendo todos os adjetivos e substantivos pertencentes a questão. Não alimente mais esse monstrinho da incerteza dentro de você.

Também não disfarce a verdade com frases feitas e ditados populares. Seja mais criativo e pró-ativo. Não dependa e nem deixe pender. Essa é a dissolução do “se”. O ponto final.

Anúncios

Written by Babi Arruda

08/07/2010 às 15:37

6 Respostas

Subscribe to comments with RSS.

  1. Adorei o texto!!
    Essa semana a minha decisão vou jogar tudo ao vento, não gosto de deixar situações pendentes na minha vida, mas infelizmente a maioria dos seres humanos adoram fazer isso!!

    Carla Cavalcante

    08/07/2010 at 22:58

  2. Olha, te digo com mta convicção que o “se” não é uma boa situação para se ter nada vida. Mtas vezes nos iludimos, achando desculpas para justificar esse tipo de comportamento. Precisamos ser conscientes do que merecemos para ser feliz 😉

    Beijocas e mto obrigada flor ^.^

    Babi Arruda

    09/07/2010 at 13:23

  3. Adorei o texto!! Alias, já era fã antes mesmo de vc saber que eu era eu, rsrsrsr

    E por coincidencia, o próximo post do meu blog irá contar a “história de uma história” que ficou muitos anos sem ser resolvida por pura insegurança. Deixei da fazer a pergunta simplesmente por ter medo da resposta e no final a verdade era completamente diferente do que eu imaginava…

    Colocar um ponto final em uma situação incabada é tirar um peso enorme de cima dos ombros…quase como arrancar um band-aid: é melhor fazer de uma vez do que ficar sofrendo aos pouquinhos!

    Beijinhos 🙂

    Uma mocinha não tão indefesa

    11/07/2010 at 23:24

  4. Olá, desculpa a demora para retribuir a visita. Mas, os dias correm e falta tudo.

    Brigada pelo elogio no blog, por linkar o claritromicina aqui e posso falar? Concordo com a última frase desse seu post:

    “Essa é a dissolução do “se”. O ponto final.”

    Aproveito para usar djavan e todo clichê do mundo: “Só dizer sim ou não. Mas você adora um se…”

    Beijo e outra vez obrigada.

    Suellen Santana

    12/07/2010 at 01:10

  5. Uma situação inacabada é um atraso de vida. É ficar preso a ilusões. Nunca termina bem…nunca dá resultados positivos 😉

    Aiii…que chic…tenho fã…rssss

    Beijocas =*

    Babi Arruda

    12/07/2010 at 15:08

  6. E quem não gosta de clichê Suellen? =)

    A vida é um apanhado deles ^.^

    Não há de quê…volte sempre que quiser!

    Beijocas =*

    Babi Arruda

    12/07/2010 at 15:13


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: