A Esperança da Caixa de Pandora

Apesar de todo o caos ela existe!

Cansada de etiquetas

leave a comment »

tired

Estou cansada de etiquetas, recomendações, indicações, sugestões. Não quero saber de mais nada. Chega de enfeites. Estou em busca da simplicidade completa. Aquela que me faz esquecer da pequenez das pessoas.

 

Não quero ser tolerante nem muito menos faço questão de ser simpática. Quero estar com minhas emoções verdadeiras e não ser mais uma atração neste picadeiro social. Diplomacia zero. Chega de falsos revolucionários. Cansei de muitas palavras, de gritar no silêncio e não obter respostas.

 

A delicadeza será colocada de lado. Nada de rapapés para os hipócritas e papagaios de pirata. Estou farta dessa fabricação em série de alienados, soldadinhos de chumbo acéfalos da modernidade caótica e capitalista.

 

Simplesmente chega. Tudo está me dando náuseas. Não foi isso que sonhei, idealizei para o meu mundo. Bando de covardes e ladrões de galinhas. Uma promiscuidade descarada, escancarada bem em frente as nossas janelas.

 

Não vou mais lidar com esse bando de hipócritas. Não quero saber dos seus discursos vazios de argumentos e cheios de terceiras intenções. Não quero fazer parte desse espetáculo de horrores. Minha alma sairá intacta dessa podridão de valores distorcidos e conceitos fabricados em série para emburrecimento coletivo.

 

Quero a simplicidade de dizer não, de não fazer a coreografia e de não dançar dentro do ritmo. Seguirei contra a corrente. Isso parece até um deboche. Antigamente o movimento da contra-cultura ia contra o padrões tradicionais e conservadores. E hoje, vai contra o que?

 

Hoje em dia não é mais cool ser subversivo e estar fora dos conceitos quadrados vendidos pela TV é um crime sem perdão.

 

Queria tanto ver a verdade estampada na cara das pessoas, sentir os gestos simples, sem interesses obscuros e sádicos. Como seria bonito olhar nos olhos e não sentir vergonha pela atitude alheia, pela corrupção dos sentidos.

 

Acho que sou uma ideologista que ainda sonha que um dia as pessoas olharão no espelho e verão as rachaduras de suas almas sem melindres, sem querer passar pancakes e corretivos nas suas falhas morais.

 

Estou cansada de sonhar sozinha. E por hora para mim chega de etiquetas. Não pegarei nas mãos inundas de ninguém nem muito mesmo sorrirei para a cortesia.

 

*Publicado em 02/10/2009

Anúncios

Written by Babi Arruda

03/11/2009 às 17:11

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: