A Esperança da Caixa de Pandora

Apesar de todo o caos ela existe!

Eus

leave a comment »

eu

A disparidade.

O ser e o não ser.

As crenças, o súbito.

Ilusões que pairam sobre o oceano silencioso.

Cavar até achar eu mesma.

É uma viagem perigosa, cheio de armadilhas, cheio de falsas certezas.

A inexplicável dicção das palavras.

A complexidade do eu profundo.

É um mundo desconhecido, e para percorrê-lo você tem que ser a pessoa mais corajosa do mundo.

E mesmo que você não consiga terminar esta viagem, pelo menos você pode dizer que foi corajosa o suficiente para tentar.

As três divindades.

O ceticismo de algumas almas.

Tudo isto está no contexto do universo imaginário, no qual tentamos entender por várias encarnações (exceto as pessoas céticas).

Fico triste porque me falta coragem para conseguir terminar esta viagem.

Todo dia tento, mas paro no meio do caminho com medo de me descobrir. Com medo de ver o que realmente sou.

Se sou a vida ou se sou a morte.

Tenho medo não do meu consciente, mas do meu subconsciente,

Porque para mim, ele é um espelho e a imagem refletida nele é minha alma.

A dissolução do inexplicável está no “eu” do mundo.

No “eu” sublime.

Nos “Eus”.

 

*Publicado em 19/02/2009

Anúncios

Written by Babi Arruda

27/10/2009 às 13:05

Publicado em Poesias

Tagged with , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: