A Esperança da Caixa de Pandora

Apesar de todo o caos ela existe!

Passagem

leave a comment »

passagem

A ventania já acabou.

O que sobrou foram escombros de fatídicas ilusões.

Testemunho de derrota do meu futuro.

A virgem imaculada volta para o pedestal de profana.

A vadia está de volta.

O passado de salto alto vem caminhado lentamente.

Como você pôde…

A vida calha nas entranhas da loucura.

Não vês que estou em tuas mãos, nos teus traços.

Caminharei sozinha até a linha do horizonte.

O mar espera o retorno das minhas mágoas.

Ficarás sozinho por todo o meu ódio.

Por todo o meu amor serás feliz.

Deixarei o destino em paz,

E aí verás, que fui a única que soube te amar com dignidade,

E a única que te deixou ir embora com orgulho.

Pois sabia que não era hora,

Os corpos sentirão falta do calor.

Durante sete dias chorarás sobre meu caixão.

Mas afinal, o que é a vida sem a má sorte dos enamorados,

Coitados, cheios de ilusão,

Vazios de DNA.

Não te reconheço mais.

Jogaste na lama o meu amor.

Não me reconheço mais.

Estou destinada para a lama de tua estupidez.

Acredito não ser capaz de te perdoar,

O tempo vai passar e o gosto da traição ainda estará no teu corpo.

Não sou meretriz dos anos 30.

Antes tivesse sido,

Talvez não estivesse abraçada com o pranto,

Mas sim, no teu colo fraterno.

 

*Publicado em 17/08/2008

Anúncios

Written by Babi Arruda

26/10/2009 às 19:23

Publicado em Poesias

Tagged with ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: