A Esperança da Caixa de Pandora

Apesar de todo o caos ela existe!

Basta – O prólogo do velho imundo

leave a comment »

basta

Enfim sós! Agora sobrou eu e você! O que vais fazer? Que dizes? Vai se esconder? Fugir? Vai se maquiar com insanidades? Você não precisa disso. Já tens loucuras em demasia no seu ego e no super ego. Sua persona tomou conta e agora você não sabe mais quem é.

 

Lute! Pare de ser covarde. Que medíocre! Se imponha, mostre sua personalidade, seja você mesmo e grite o que você quer para sua vida. Não viva dentro de cabrestos e não deixe ser direcionado por rédeas conservadoras.

 

Bando de hipócritas imundos! Tenho asco de vilões com cara de mártir. Eu pessimista? Faz me rir! A mim você não engana velho imundo. Não tenho medo de você e nem de suas convicções baratas. Um dia tudo que você representa vai acabar, vai ruir aos seus pés. E eu estarei lá para ver sua derrocada.

 

O seu mundinho perfeito vai desmoronar e vou estar lá para dizer o quanto você foi um babaca, ingênuo de acreditar que moraria para sempre em nuvens brancas parecidas com algodão doce. E você ainda vai se perguntar se profana pode estar no céu.

 

Ha ha ha…quem disse que você vai para o paraíso? Tolo! Você não sabe o que fez! Destruiu um sonho, um sentimento, separou, plantou a discórdia por causa dos lixos contidos na sua cabeça pré-conceituosa. Dam you!

 

Um dia eu vou te perdoar. Quando? Não sei! Mas sei que vou lamentar pela eternidade esta separação. Culpa sua velho tolo! Fascista! E ele vai te seguir! O mais triste de tudo é que ele vai acatar suas ideologias covardes e preconceituosas.

 

Mais um monstro está sendo criado. Mais um cordeirinho doutrinado. Mais um imbecil bípede a caminhar neste planeta.

 

“Faça isso menino, faça aquilo. Coma. Durma. Agora sente, levante, role, finge de morto, cague em cima do jornal! O que você pensa ou sente não me interessa e nem a você. Eu sou o dono da verdade e você me obedece sem contestar cordeirinho”.

 

É por culpa de pessoas como você que estamos estagnados nessa imundice, nessa lama de heresias sociais. È por causa de pessoas como você que tenho náuseas todos os dias pela manhã. Eu vomito na sua cara todo esse estrume moral que você prega velho bastardo!

 

Venha, me dê a mão. Eu posso te mostrar outro caminho menino. Não tenhas medo. Olhe nos meus olhos e eu te mostrarei o infinito, as possibilidades, as vertentes, as diversas formas de ver. Você pode caminhar sem receio e ser responsável pelas próprias escolhas.

 

Espero que o tempo suprima sua persona e liberte seu id porque só assim conhecerás a verdadeira felicidade. Enquanto os grilhões estiverem presos aos seus pés você nunca saberá o que é uma lágrima de alegria.

 

Agora basta! Vou me retirar da platéia. Esse teatro de marionetes está me irritando. Não tenho estômago para isso. Pegue o seu roteiro, dobre e guarde-o…no bolso! É repugnante ver a manipulação! É doloroso sentir as conseqüências de sua covardia menino! Porém, você eu perdôo, por hora! Mas por hora, basta!

 

*Publicado em 23/10/2008

Anúncios

Written by Babi Arruda

26/10/2009 às 19:38

Publicado em Crônicas

Tagged with , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: