A Esperança da Caixa de Pandora

Apesar de todo o caos ela existe!

A bela e a fera

leave a comment »

vampire

Ele surgiu do nada, numa dança embriagada,

Numa visão ilógica, envenenada,

Com a sedução de um vampiro,

Sugou meu sangue vermelho e quente,

Sob as luzes de neon.

A vista do mar revolto, ondas cortantes,

Meus pulsos em sangue,

Reclamando por glória e paixão.

Estou aos prantos de minha solidão,

Com muitas pessoas em volta, sorrindo esfuziantes para mim.

Meu veneno me matou e me ressuscitará.

Ele me envolveu em sua capa.

Maldita, traiçoeira, perversa.

Neutralizou-me com seu olhar frio e distante.

Com seus dentes sedentos de sangue,

Procurando uma jugular macia e virgem,

Para satisfazer suas fantasias.

Foi fatal!

Foi encontrado morto em sua cama d’água, com uma estaca em seu peito, com virgens decapitadas em sua volta, e eu, com um crucifixo na mão beijando sua boca.

 

*Publicado em 31/05/2008

Anúncios

Written by Babi Arruda

26/10/2009 às 18:54

Publicado em Poesias

Tagged with , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: