A Esperança da Caixa de Pandora

Apesar de todo o caos ela existe!

NeoKosmos traz novo cenário para o RPG

leave a comment »

Baseado na mitologia grega, Krypteia apresenta uma nova proposta de jogo

 

A Krypteia Estúdio Criativo, em parceria com a Editora Daemon, estréia no mercado de RPG com o lançamento do livro Arcádia: NeoKosmos, mostrando um cenário baseado na mitologia grega e situado em um novo mundo, com suporte multi-sistema para D20 e Daemon.

 

O livro traz inúmeras oportunidades para aventuras como as imortais obras Ilíada, Odisséia e Eneida, além das lendas de Herakles, Teseu, Perseu, Jasão, Édipo, Belerofonte, Aquiles, Ajax e Odisseu, entre muitos outros que fazem parte da mitologia grega. Também monstros como a Hidra, Minotauro e Quimera estarão presentes no cenário, ao mesmo tempo em que poderosas cidades-estado movimentam seus exércitos de hoplitas em disputas territoriais.

 

NeoKosmos também apresenta um fator desconhecido, representado pelos elementos nativos daquele mundo. Enfim, é o resultado de uma união muito bem sucedida entre o imaginário grego e os conceitos chaves do RPG. E para saber mais um pouquinho desse cenário recheado de deuses e monstros, bati um papo com a equipe de Krypteia, que falou em detalhes como foi o nascimento de NeoKosmos. Confira:
 

Como surgiu a idéia do livro? 

Krypteia – O Cabello (Thiago) e o Ruiz (Américo) haviam lido um livro chamado Portões de Fogo (Steven Pressfield – Ed. Objetiva), que é sobre a Batalha das Termópilas – o mesmo episódio que inspirou a HQ 300 (Frank Miller – Dark Horse/Ed.Abril), que está para virar filme. Um dia, sentados numa mesa de bar e conversando, eles falaram desse livro e se diziam inspirados para jogar uma aventura de RPG com a temática grega. Daí, na conversa, entrou a mitologia no meio, e, de repente, surgiu a idéia de escrever um cenário quando constatamos que não havia nada disponível no mercado que se encaixasse no que a gente queria.

 

Há quanto tempo vocês estão trabalhando nesse projeto? 

Krypteia – Essa conversa de bar se deu em Julho ou Agosto de 2003, então foram dois anos e meio quase.

 

Por que a escolha desse cenário da mitologia grega? 

Krypteia – A gente não se sentia confortável ambientando o jogo na Grécia “de verdade”. Afinal, para citar o exemplo da Batalha das Termópilas, não importa o que os jogadores fizessem o resultado seria o mesmo, todo mundo morre. E que jogador de RPG quer que as ações de sua personagem não tenham um impacto, não sejam épicas, que ele não tenha um futuro pela frente? Então surgiu essa idéia de deslocar o cenário, inserir os Deuses e o povo grego num outro contexto; o que no final das contas deu mais trabalho, mas foi muito mais divertido de se fazer. Se fosse ambientado na Grécia, teríamos um livro de História e Geografia. Desse modo, nós temos um exercício de criação.

 

De onde surgiu a idéia do nome NeoKosmos? 

Krypteia – O Bar (Alexandre) batizou o projeto, impedindo que ele se chamasse Mundo Grego… um nome magnífico na sua simplicidade, Neo é novo, Kosmos é mundo, NeoKosmos é um mundo novo para ser desbravado pelos gregos e pelos jogadores. E é bem sonoro!

 
O que tem de novo, de diferente neste cenário em comparação aos que já estão no mercado? 

Krypteia – O principal é uma característica da mitologia grega que não é muito comum em outros cenários de RPG: a influência dos Deuses. Os Deuses Olímpicos são mais humanos que os próprios mortais, eles brigam, amam, tramam e participam ativamente de muita coisa do que acontece no NeoKosmos. Em outros cenários, uma personagem encontrar um Deus é uma coisa épica. No NeoKosmos, embora ainda grandioso, é freqüente – o teor épico é deixado para os atos dos jogadores.

 

De mais detalhes sobre o cenário de NeoKosmos.

Krypteia – O NeoKosmos parte do princípio que os Deuses Olímpicos deixaram a Grécia. Isso se deu, pois os seus inimigos mais mortíferos, os Titãs, escaparam de sua prisão (o Tártaro), com a ajuda de uma entidade de um outro mundo – e uma divindade daquele mundo veio pedir o auxílio daqueles que já haviam derrotado os Titãs antes. Os Deuses Olímpicos se foram e levaram consigo as criaturas e monstros da mitologia, além de homens e mulheres que ainda lhes eram fiéis. No novo mundo, os Deuses e Titãs se enfrentaram em uma Segunda Titanomaquia, e após mais de um século de luta finalmente alcançaram a vitória. Os descendentes dos mortais que eles trouxeram já haviam se instalado e difundido a cultura grega de seus antepassados por aquele continente. No período atual do cenário, quatrocentos anos já se passaram desde o fim da Segunda Titonamaquia, e o NeoKosmos, como é chamado pelos gregos, foi colonizado e povoado no melhor estilo da Grécia Heróica.

 

O Neokosmos tem alguma preocupação literária, educacional ou é somente um livro de ficção? 

Krypteia – Não o NeoKosmos propriamente, mas a Krypteia Estúdio tem em sua missão institucional colaborar com o desenvolvimento cultural. Vemos no RPG um bom veículo para instigar nos jovens o interesse pela leitura, pela história, geografia, literatura e muitas outras disciplinas. Por isso, mesmo fazendo um trabalho fictício, nos preocupamos bastante em embasá-lo na História, na Literatura e até na Filosofia grega. E não queremos parar só no RPG, tanto o NeoKosmos quanto a Krypteia vão se aventurar em outras mídias também.

 

Fale mais da linha Arcádia da Editora Daemon. Somente vocês irão cuidar dela? 

Krypteia – A linha Arcádia está hoje sob a batuta da Krypteia, mas já existem outras criações que foram desenvolvidas antes de termos feito a parceria com a Daemon. Daqui pra frente vamos “unificar” as coisas, vamos tentar fazer toda a linha ser harmônica entre si e que cada livro traga uma característica que o torne único.

 

O NeoKosmos é o primeiro de uma série de livros. Quais serão os outros cenários a serem explorados? Já tem um outro livro em andamento? 

Krypteia – Já temos outros projetos em vista, e um que já está para começar a fase de produção é o Nova Arcádia, um livro que vem sendo esperado há bastante tempo pelos fãs da Daemon. Novamente, a nossa preocupação é que cada cenário traga um conceito inovador para o mercado, então somos bastante criteriosos na hora de fazer.

 

Quem faz parte da Krypteia Estúdio Criativo e o que cada um faz? 

Alf (Alfredo) – conceitos e ilustrações;

Bar (Alexandre) – conceitos, ilustrações e programação visual;

Cabello (Thiago) – conceitos, coordenação e redação;

Ego (Diego) – conceitos e ilustrações;

Malk (Leonardo) – conceitos, ilustrações, redação e relações públicas;

Ruiz (Américo) – conceitos, ilustrações e redação;

Santiago (Marcos) – conceitos e redação;

Além do Rodrigo, que não fez parte da produção do NeoKosmos mas vai participar dos nossos próximos projetos; e temos outros colaboradores adicionais, amigos que também são muito talentosos.

 

O lançamento oficial será na Bienal do Livro em São Paulo no dia 11 de março e na cidade de Santos no dia 25 na livraria Realejo. Depois, o livro poderá ser encontrado em qualquer livraria? 

Krypteia – Em livrarias e em bancas maiores, onde já são encontrados livros da Daemon como o RPGQuest.

 

O que vocês esperam com o lançamento desse livro? Qual é a expectativa? 

Krypteia – A expectativa não poderia ser melhor. Achamos que o resultado final ficou muito bom, ainda mais considerando que esse é o nosso primeiro trabalho juntos. Agora aprendemos mais sobre como lidar com uma equipe grande, aprimoramos nossas técnicas de desenho e escrita, achamos que os próximos só têm o que melhorar. Acreditamos que o NeoKosmos vai ser muito bem sucedido não só por esse belo trabalho da equipe, mas também porque lida com uma temática bem difundida que tem tudo para atrair pessoas que não conhecem ainda o RPG, sendo a mitologia grega tão cativante como é.

 

A última, mas não a menos importante: depois do lançamento num dos eventos de maior importância nacional, de duas sessões de autógrafos, vocês já pensaram em como irão lidar com a fama?! (risos)

Krypteia – Achamos que o mais difícil de lidar agora é com a responsabilidade. A gente acendeu uma “Tocha Olímpica” e agora não só tem que correr como não pode deixar ela apagar. A gente tem um compromisso com os leitores que é o de continuar trazendo material interessante e de qualidade. Talvez, mantendo o foco nisso, a gente consiga desviar o pensamento dessas coisas como lançamento, autógrafos e fama, que são bem assustadoras! Só andar com o crachá escrito “Autor” no peito pela Bienal já vai ser intimidador o suficiente!

 

*Publicado em 23/05/2006

Anúncios

Written by Babi Arruda

21/10/2009 às 18:35

Publicado em Reportagens

Tagged with , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: